quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Com que roupa eu vou??



Recebi um texto da Flávia, ex-aluna e leitora querida, de uma mulher escrevendo sobre a batalha que é se arrumar para um primeiro encontro. Confesso que chorei de rir e achei impossível a gente não se identificar um pouco com cada situação.

Pensei um pouco nos meus primeiros encontros e se falar para vocês que eu acho que nunca passei por nada parecido, vocês vão acreditar? Calma, eu explico. Geralmente, nos (pouquíssimos) relacionamentos que eu tive, a coisa foi virar relacionamento depois que a gente já se conhecia. Então não teve aquela coisa de “hoje vamos sair a primeira vez, pode ser que role o primeiro beijo então tenho que estar decentemente arrumada”. Mas já passei por poucas e boas em datas especiais, que me valeram como primeiros encontros.

Vou ser rápida para contar porque, sabem como é,né? A primeira vez que saí com o Mr.Right (depois de termos ficado no aniversário da nossa amiga em comum) fomos ao Skye (super recomendo esse bar aqui em São Paulo). Eu lembro que deixamos meio que combinado que sairíamos naquela sexta então eu, na quinta, pensei no que usaria. Claaaaro que a gente sempre pensa em estar 100% arrumada, mas eu não queria passar aquela imagem de “me arrumei só porque ia sair com você”. Optei por uma calça jeans skinny, regata branca, um colete comprido (não sei explicar direito como é) cinza e um scarpin preto. Colar de pérolas comprido, brincos e escova no cabelo.

Aliás, não sei o que se passa comigo. Sempre que eu tenho alguma coisa importante, eu faço escova no cabelo. Preciso de terapia?? Hahaha

O look funcionou,claro. Mas, sem querer parecer muito idiota, quaquer coisa que eu vestisse para eles estava lindo. Mas sempre quis me arrumar muito para ele. Sempre mesmo. (Paro por aqui para não chorar...hehehe)

Uma preocupação que eu sempre tenho, mas que é totalmente infundada é combinar a lingerie que eu estou usando. Sério. Não consigo usar calcinha de onça com sutiã de zebra,por exemplo. Calma,pai...não é isso que você está pensando. Eu já disse que sou caipira então não sou nada adepta da teoria “ir para a cama no primeiro encontro”. Não condeno quem faça (e eu conheço muita gente que faz) mas eu não consigo. Só que isso não me faz não pensar que eu tenho que estar com um conjunto de lingerie bonito. Explico: imagina se (toc, toc, toc) eu sofro um acidente no carro da pessoa. Vem a ambulância e tem que tirar a minha roupa para ver ferimentos. O que o médico vai pensar: Jesus, a menina está com um cara e com essa calcinha de bichinho e sutiã de listrinha?? NÃÃÃO! Não quero ser conhecida como a sem gosto para underwear então eu valorizo muito essas peças que nunca aparecem.

Acho que é a minha maior encanação. Claro que eu sempre penso em estar o mais bonita possível, mas é sempre aquele “bonita, porém casual”. A imagem que eu – sempre – quero passar para o homem é que eu ando naturalmente daquele jeito. Não foi para ele. Quero dizer, foi para ele...mas eles não precisam saber disso,né?

5 comentários:

Claudia disse...

Rsrs, minha mãe falava: sempre esteja com a calcinha bonitinha, vai que você tem que ir para o hospital..rs, como se a preocupação de quem está entre a vida e a morte fosse o que o médico ia achar da calcinha. Muito bom, Tati.

Aninha disse...

HAHAHHAHAHAHAHA, muiiiiito bom, Tati! Total me identifiquei com esse post... A minha mãe SEMPRE diz a mesma coisa, pelo MESMO motivo. Parece até que tá prevendo um acidente toda vez que ponho o pé fora de casa hahahahaha

Ler esse blog tem me feito muito bem, sabia?
É muito bom!
:*****

chella disse...

A minha mãe SEMPRE diz a mesma coisa, pelo MESMO motivo.(x2)
HAHA, beijos sister
seu blog arrasa :D

Areh disse...

Exatamente, amiga! Sou igual a você, gosto de andar “bonita, porém casual”, ainda mais quando você sempre vê a pessoa. :)

Te adoro, Tati!

Beijos ;*

Flávia disse...

Ta certo...
É o que eu sempre digo: "Nada de calcinha furada e muito bege, é broxante!!!!" hahaha...
Deixe-me contar uma historia que aconteceu comigo... rs... (ja começo a rir so de lembrar...rs..) Estava saindo com um cara ja a algum tempo e o negocio ja tava bom e prontos para o abate (a primeira foda, desculpe pai da Tati, saiu...). Ai comecei a fazer um certo charme tirando a roupa so que naquele momento me lembrei que eu tinha colocado um calcinha muito pequena e que estava apertando. Fui aos pouco disfaçando e entrando no banheiro, foi entao que entrei e consegui tirar so que ficou com aquela marca funda de que a propria estava me matando. Quando olhei no espelho vi que estava muito vermelha (ta ai uma das inumeras vantagens de ser negro, deixa a luz baixa que nem da pra perceber). Foi entao que percebi que o danadinho estava intertido na TV e entrei no quarto feito um tiro e abaixei a luz... rsrs... Imagino que devem estar rindo agora, so que nao contei o mais engraçado, ele passou a mão na lateral, onde fica a alça da calcinha e perguntou se aquilo era uma cicatriz... rsrs... Quase respondi que quase fiz uma micro cirurgia para tirar a calcinha...rsrsrs...