quarta-feira, 15 de setembro de 2010

E Mr.Right abre o coração... e eu tb...

Eu tinha pensado em outro post no lugar deste aqui. Mas mudei tudo devido aos acontecimentos de ontem à noite. Antes de começar, porém, quero fazer um agradecimento especial para uma pessoa que nem me conhece, lê meu blog e deixa sempre comentários de incentivo. Ana Lúcia, obrigada mesmo por suas palavras. Obrigada por torcer, rir, chorar, viver junto comigo essa história, ainda que a gente nem se conheça.

Quando eu comecei o blog, confesso que eu não tinha muita ideia do que ele ia virar. Eu achei que quase ninguém fosse ler e, se lesse, seriam as minhas amigas. Estou surpresa porque tenho quase três mil acessos em menos de dois meses de vida. Acho que, de certa forma, quem me lê ou se identifica com a minha história ou acha que parece uma coisa de novela... Enfim, agradeço a todos vocês que estão lendo, torcendo, rindo e chorando comigo. Não tenho palavras para agradecer a cada mensagem de carinho que recebo.

Eu não contei para vocês, mas o post da carta que eu escrevi, na verdade foi um e-mail que mandei ontem para o Mr.Right. Ele me respondeu, mas foi uma resposta semi-fria. Pedindo que eu siga a vida, dizendo que sentiu algo muito bom e muito forte por mim,mas que agora não pode ser mais vivido. Entendi como um banho de água fria e resolvi deixar de vez isso...

Mas...não sei se porque tudo tem um motivo, se foi acaso do destino ou um caminho que eu e ele decidimos trilhar antes de nascermos, ele me ligou à noite. Ligou pedindo desculpas pela frieza. E foi aí que deixou a cabeça de lado e falou com o coração.

Mr.Right abriu seu coração pra mim. Disse que não me esqueceu. Disse que tem vontade de me ver, de estar comigo, do meu cheiro, do meu toque, do meu beijo. Disse que não está preparado para uma mudança de vida que vai acontecer daqui a menos de um mês. Disse que não sabe nem se vai estar preparado no dia. Disse que sente algo diferente por mim, mas não podemos viver isso mais. Não é certo com nenhum dos envolvidos. Disse que para ele seria muito fácil e muito cômodo manter duas vidas, mas ele não consegue. Não consegue e nem quer me prender numa situação dessas. Ele disse que no dia que eu o vi, semana passada, ele podia sentir de longe meu perfume...que sabia que eu tinha me arrumado pensando nele, posto a blusa que ele me deu para que ele percebesse que eu ainda estou com o coração ligado ao dele. A gente conversou quase uma hora. Uma conversa sincera, de duas pessoas que se gostam, mas que não têm solução para o momento.

Desligamos com a promessa de não esquecermos um do outro e pedi que me procurasse o dia que estiver livre. Eu disse que vou pedir a Deus que ele tenha coragem de largar tudo quando não estiver mais suportando tamanha “infelicidade” (não achei palavra melhor). Ele disse que espera ter coragem de fazer isso, como eu fiz com o pai da Maria Eduarda.

Cheguei em casa e liguei para a minha mãe. Pensei que, mesmo com nossa relação às vezes turbulenta, ela pudesse me dizer algo. Ela me disse coisas que me fizeram pensar. Eu sei que cada um tem a sua religião e estou longe de ser pregadora... não faz parte do meu feitio. Mas eu fui criada na doutrina espírita, que diz que tudo acontece por um motivo e que nós fazemos acordos antes de encarnarmos na Terra. Minha mãe disse que pode ser que a gente tenha feito esse acordo. Talvez a gente precise de um momento separado para podermos passar por isso. Talvez a gente fique junto daqui 1, 2, 10 anos. Talvez a gente só fique junto de novo quando a gente voltar para o plano espiritual. Ou talvez ele tenha que cumprir uma missão com essa menina e depois a gente possa viver a nossa. Talvez eu mesma tenha que aprender que sentimento é esse e depois vivê-lo. Não sei. Mas minha mãe me fez entender que preciso ter fé e confiar naquilo que acredito.

Lá no centro falaram que nossos caminhos vão se cruzar...falaram que isso está marcado para acontecer. Preciso acreditar nisso para seguir a minha vida. É estranho explicar, mas parece que, sabendo que lá na frente a gente vai se reencontrar, ganho forçar para viver o dia de hoje.

Estou mais fragilizada. Em menos de 30 dias ele estará casado. Não será mais meu. Não poderei ser mais dele. Pelo menos até que a gente cumpra aquilo que nos foi mandado.

Hoje meu dia está cinzento...achei que ouvir o coração dele fosse me fazer mais feliz. Mas não fez tanto assim...porque dói pensar em duas pessoas que se gostam tanto, se querem tanto não poder viver um sentimento desses...

8 comentários:

Isis Coelho disse...

Amiga. Casamento não é sinônimo de reclusão permanente. Claro que as coisas ficam m pouco mais complicadas, mas não impedem um final feliz.
Acredite na força do amor, mas não se deixe abater. vc é linda, inteligente e tem muito o que viver! Espere, tenha fé que tudo vai se ajeitar.

Qq coisa, estou por aqui!
Amo vc amiga

Anônimo disse...

Então Tati, sinto que o seu Mr.Right (kk) tomou essa decisão com medo de decepcionar as pessoas que ele ama. Infelismente, acho que isso é o mais sensato. Imagino eu que ele conhecia a Natasha (bp) a algum tempo e quando estava comprometido, tuas vidas se cruzaram. Mas, não é qualquer um que, mesmo balançado, consegue jogar tudo pro alto e cair de cabeça em um sentimento que é maior até que o primeiro.
A possibilidade de desapontar amigos, parentes, familia, com toda a certeza é algo que pesa para alguém na hora de cometer uma loucura. Só os loucos para se jogarem de peito aberto no amor, quando se está de casamento marcado com outra. Tua vida pode virar um inferno. Todos os caminhos são doloridos. Todas as escolhas tem seu preço. O caminho do amor também tem o seu. Na novela isso sempre parece mais facil, mas na vida real é bem mais dificel.
Mas o mundo é redondo, se vc seguir reto em uma direção, certamente voltará ao ponto de partida. Mas nem vc nem o ponto estão iguais quando voltar. Boa Sorte. Mrs.Ana.

IdéiaSubstancial disse...

Nossa que situação querida!!! Sabe que uma amiga esta passando pelo mesmo que você, mas o que posse te dizer é que agora a dor é grande , mas você vai superar e a melhora coisa a fazer e seguir em frente em busca da sua felicidade!!!
Bjãooooo

Levando a Vida disse...

Tatiiiiii
Obrigada por visitar meu blog tb! Tô gostando dessa história viu... rs
Então, nem sei oq te falar... Eu já passei por isso, e sei q nada q eu falar vai aliviar sua dor... MAAAAASSSSS te garanto q vai passar! Existem milhares de Mr Rights por aí, esperando que a gente se apaixone por eles... E certeza q um dia um deles olhará pra vc e pensará que vc é a Miss Right!

Um bjus nova amiga!

Levando a vida disse...

Só um detalhe: Já foi pros meus favoritos!

Pamcake Project disse...

Oi Tati! Sou Pamela, amiga da Claudia do Married with children...
Li seus posts e realmente vi que sua situação nao é nada facil mesmo!
Nao sei que conselho te dar até pq acho que nenhum conselho vai te confortar e te trazer o Mr. Right ou fazer com q vc viva sua vida sem ele. O jeito é deixar com o tempo e com Deus mesmo... só esses dois vão fazer o que é certo e principalmente o que for melhor pra você.
Um beijo e fique bem.

Flávia disse...

Odeio quem "bate e depois assopra"!!!!

Anônimo disse...

Acabei de conhecer o blog e estou ávida lendo todos os posts! História doida essa! hehe
Ainda não sei o desfecho, estou lendo os posts do mais antigo para o mais novo e parei nesse aqui. Na minha opinião, o Mr Right é um babaca traidor, manipulador e, o pior de tudo, covarde! Tenho pena da menina que está se casando com ele. Você merece algo muito melhor, querida! No mínimo alguém que tenha coragem de sair do comodismo para ficar com vc.
Beijos e boa sorte!