sexta-feira, 3 de setembro de 2010

E o Vento Levou...

Quando eu era pequena eu tinha uma heroína. Não, eu não queria ser a Xuxa. Eu queria ser a Scarlet O’Hara, personagem principal do filme “E o Vento Levou”. Hoje em dia o filme não é muito conhecido por quem tem menos de 27 anos e, quem conhece abaixo dessa faixa etária, acha uma porcaria.

Meu pai conta que eu assistia o filme sempre que ele alugava e eu lembro que ele alugava sempre (junto com Pinóquio e A Bela Adormecida). Eu não me recordo muito de assistir esse filme na casa da minha mãe, mas sei que eu assistia na do meu pai. E eu adoraaaaava...achava a Scarlet o máximo e queria muito ter vivido naquela época dos vestidões!

Minha madrinha – a minha fada-madrinha, na verdade – fez um vestido de Scarlet para mim. O vestido era lindo...igual ao do filme!! Tinha um saiote que a minha avó Ada engomava para que ele ficasse bem armado. Eu me sentia linda e poderosa. Fui fantasiada de Scarlet O’Hara num carnaval da escola. Eu tinha 6 ou 7 anos, não sei ao certo e me senti a estrela da festa. Ok, na verdade eu acho que eu era a aberração da festa,mas eu estava nem aí.

Meu vestido de Scarlet era esse...
Eu achava a Scarlet o máximo porque ela não precisava de ninguém ao lado dela. Na minha cabeça de criança, ela era THE BEST porque ficou sem nada e se reergueu sozinha, com o pai doente (que morre depois) e com a Melanie (que eu achava uma mala sem alça) doente e casada com o homem que a Scarlet (supostamente) amava. Na minha cabeça a Scarlet não precisava de ninguém. Ela era auto-suficiente e pronto. Era ela e Tara (a fazendo da família).

Há algum tempo atrás eu assisti novamente o filme. Ainda acho a Scarlet o máximo, mas ela não é mais a minha mega-power-master heroína. Ela é como uma mulher qualquer...ela era forte, com certeza, mas no fundo buscava o amor maior – que todo mundo busca. Ela precisava de um homem ao lado dela. A obsessão pelo Ashley mostra isso. A cena que ela “semi” implora para o Rett Butler não sair da vida dela mostra isso. No fim das contas, Scarlet é uma mulher como todas nós.

Eu não tenho mais o meu vestido de Scarlet e sinto muito por isso, de verdade. Primeiro porque eu queria muito que a minha filha o vestisse, segundo porque ele é parte de uma história muito feliz da minha vida e terceiro...eu continuo sendo Scarlet...super forte por fora, mas buscando um amor maior por dentro...

3 comentários:

Areh disse...

Eu vi sua foto de Scarlet... He He He
Super chiqueee!!!

Claudia disse...

Eu também tinha um vestido da Scarlett!! Mas já tinha 11 anos. Minha mãe fez para uma apresentação da escola sobre a guerra civil norte-americana. Eu era do sul, como Scarlett, e mamãe fez o vestido da cortina. Só nós, né, Tati? Não precisa mais alugar o filme se quiser ver de novo. Eu tenho aqui em casa, vamos ver juntas!

Flávia disse...

"mega-power-master heroína" foi ótimo! rsrs...
Nunca tive ninguem para admirar assim.
Mais queria mto ver vc de Scarlet. Devia estar tão fofa na festa...rsrsrs...

Manda fazer um pra sua baby.
Vai ser demais...rs...