sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Meninos e meninas, eu vi...Mr.Right!

Este post é especial para mim. Coisa simples e boba, vocês vão ler. Mas ainda assim, tem um quê de especial.

Para quem não acompanha a saga, terminei um relacionamento complicado há dois meses. E desde então não vi mais o Mr.Right. Até ontem. Explico:

Na quarta-feira eu percebi que precisava vê-lo. Não para nada. Apenas para ver a pessoa e analisar o sentimento que ficou. Não sei direito porque. Minhas amigas me disseram que eu ia atrás de sofrimento e disseram que isso seria tortura. Mesmo assim, do alto da minha teimosia, resolvi que eu ia amanhã no lugar que eu trabalhava e que a gente se conheceu.Eu tinha mesmo uma pendência para resolver lá (nada que não pudesse ser feita ao telefone) e decidi ir no dia exato que ele possivelmente estaria lá.

Ontem eu acordei já com a roupa que eu ia colocar na cabeça. Me arrumei casualmente arrumadinha e passei o dia no escritório pensando se isso seria a coisa certa a se fazer. Quando deu 18h, rumei para o reencontro. A coisa não foi fácil...eu tive que esperar uma hora e meia até que ele saísse da aula. (A gente se conheceu em uma escola. Pronto,falei)

Quando ele me viu, ficou aquela coisa esquisita...um clima estranho. Eu, ele e uma amiga fomos para o estacionamento e ficamos conversando muito pouco. Ele se afastou e a minha amiga disse que o clima era de tensão no ar. Pensando nisso e na falta de assunto, eu resolvi ir embora.

Dei tchau para ela e tchau para o Mr.Right. Fui andando em direção ao ponto de ônibus e ouço:

- Até parece que eu ia deixar você ir até o ponto sozinha.

E eu:

- Em dois meses, nem te falo quantas vezes fui sozinha até ele...

Ele me perguntou se eu tinha ido para a escola por causa dele e eu disse que não, que eu realmente tinha que resolver uns problemas lá, mas que tinha decidido ir naquele dia porque sabia que ele estaria lá. Ele ficou mudo.

A conversa foi em tom amistosamente esquisito. Chegamos no ponto e, pela primeira vez, meu ônibus demorou muito para chegar. A gente conversou, senti que ele deu umas olhadas diferentes e quando perguntei o que ele estava olhando ele respondeu: “Nada,eu sou meio bobo mesmo”. A hora que mais fiquei feliz foi quando apareceu um carro de uma empresa de um cara que eu saí uma vez mas que ele tinha ciuminho e ele: “E aí,não quer aproveitar e pedir uma carona se for o seu amigo?”. Foi aí que disse que nesses dois meses eu não saí com ninguém porque não quero sair com ninguém ainda, principalmente porque eu ainda gosto muito dele. A resposta: “Desculpa, eu não precisava ter falado isso. Fui besta”.

Assim,gente, não teve beijo,não teve juras de amor... mas teve aquele clima saudoso daquele tempo gostoso que estávamos juntos. Teve troca de olhares. Teve aquela tensão de pessoas que se gostam,sabem? O reencontro foi bom. Não falamos (muito) sobre as mudanças da vida dele. Eu bem que tentei puxar o assunto mas, acho eu, que foi melhor não termos falado sobre isso. O que importa foi que eu vi o mesmo brilho no olhar de meses atrás, a mesma cumplicidade e, acho, a mesma vontade de estarmos juntos.

Uma hora isso vai acontecer...eu sei que vai....

4 comentários:

Claudia disse...

OMG!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Uma coisa é você achar que está no caminho certo, outra é achar que o seu caminho é o único. Nunca podemos julgar a vida dos outros, porque cada um sabe da sua própria dor e renúncia...

Tati disse...

Anônimo,eu não julgo a vida de ninguém. Sei que a escolha que Mr.Right está fazendo não é fácil. Talvez eu fizesse a mesma coisa. Mas ainda espero que a gente fique juntos um dia...

Flávia disse...

Eu o conheço Tati??? rs