sexta-feira, 24 de setembro de 2010

O amor é uma dor...

Quem aqui não se lembra do Zezinho, célebre participante do Caldeirão do Huck que recitou um poema de autoria:

O amor é uma dor,
É um tédio sem remédio...


O menino foi um sucesso de público e crítica! Se bobear, joga no You Tube que ele está lá!

Estava conversando esses dias com uma pessoa muito querida (prima de coração) e, como sempre, o amor entrou em pauta. Ela me disse que está conformada que a missão dela é vir ao mundo para saber o que é o amor, mas sem poder vivê-lo. Eu falei para ela que achei isso absurdo. Como pode alguém amar e não poder viver tudo isso. Ok, eu sei que no momento a minha situação não é das melhores, mas por um tempo eu e Mr. Right vivenciamos esse sentimento e até hoje, de um jeito torto, a gente vive.

Essa pessoa convive comigo há quase vinte anos. É uma mulher independente, forte, meiga...uma amiga para todas as horas. Merece estar ao lado de uma pessoa que saiba valorizar tudo isso. Mas não...ela sempre escolhe (ou é escolhida) os caras errados. Ou melhor, os que não são certos para ela. Um deles sumiu..assim, do nada, sem deixar vestígios. O outro gosta dela, ela dele mas a coisa não anda. "Por orgulho dos dois", segundo ela.

A conversa não teve um fim definido. Nos distraímos com algum comentário qualquer sobre política. Mas fiquei pensando nisso depois. Será que Zezinho está certo? Será que amar é mesmo sentir dor e, pior, uma dor que não tem remédio?

Veremos...sentiremos...amaremos...

Um comentário:

Eu so queria dizer disse...

Ai Tati... Não gosto qdo pensa assim... Não acho que seja dessa forma... Acho apenas que devemos sempre se esforçar pra encontrar alguém sim, mas se esforçar de verdade...
Não vai ser ninguém perfeito, mas com o tempo a gente vai aceitando melhor todas as coisas que nos incomodava antes...

Bjussss