quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Ahn? Quem?




Este post é para todas as pessoas que estão me escrevendo para falar de amor...e para todas as pessoas que pedem que a gente esqueça esses amores. Ele é, inclusive, para mim.

Acredito que o ser humano funcione de duas formas: racional e emocionalmente. A razão é aquele lado que mostra para todos nós o lado prático da vida. É aquele anjinho que fica martelando na nossa cabeça o caminho que precisamos seguir. E este caminho é sempre o mais correto. É aquele que, em teoria, vai nos fazer sofrer bem menos. Aí tem o outro lado...o da emoção. Este...ah,este....O lado emocional é aquele que nos deixa louca, nos fazer perder o sentido de tudo e esquecer que existe a razão no mundo.

Quando a gente termina um relacionamento (ou é terminado) raramente nos deixamos levar pela razão. Se assim fosse, poderíamos seguir a vida e partir para a outra sem grandes problemas. Mas o nosso coração não deixa.

Coração. Um órgão responsável por bombear sangue para o nosso corpo, filtrar as impurezas e....tirar o nosso sono. Sim,porque acho que a insônia deve ser causada por ele...! Passamos hooooooras pensando no ser amado (isso quando estamos juntos ou separados), não dormimos de emoção, não dormimos de tristeza. Enfim, o coração é nosso guia. Na maioria das vezes.

Quando entramos em um relacionamento apostamos as nossas fichas e entregamos nosso coração para a pessoa que está ao nosso lado. A entrega é maior ou menor, dependendo daquilo que você sente. Quando acaba, fica o vazio. Como resolver a falta que fica no coração? Aí é que mora a complicação...

Já passei por todo tipo de situação: terminei relacionamento e no dia seguinte fui à uma festa, já demorei meses para me recuperar (três, no máximo) e já fiquei bem chateada, como estou agora. Já vi pessoas que conseguem se curar rapidamente e pessoas que, por mais que os anos passem, não esquecem um grande amor.

A questão é: o que fazer? A resposta é: não sei. (Aham....aposto que acharam que eu era a dona da fórmula mágica!) Acho que cada um sabe o que é melhor para si. Uns precisam viver a dor ao máximo, chegar ao fundo do posso e depois levantar. Outros preferem esconder a dor e continuar. E outros não conseguem se livrar do vazio. Para essas, só o tempo.

Uma pessoa conhecida me contou que teve um grande amor e, por um motivo que eu não sei direito, não ficou com essa pessoa. Isso tem cinco, seis anos. Até hoje essa pessoa conhecida procura esse grande amor. Não tem sinal de onde possa estar essa pessoa e a procura ainda hoje. Essa conhecida namora uma outra pessoa, mas sempre pensa em como seria se estivesse com aquela anterior. Psiu,você, eu disse que tentaria achar essa pessoa e estou procurando,viu?

Enfim...acho que não existe fórmula. Falar "Esquece isso" para as pessoas é fácil. Nós falamos isso a nós mesmos. O cérebro entendeu. Só falta o coração...

6 comentários:

Bruna disse...

Oi Tati, adorei o que vc escreveu.. Entre a razão e emoção.. bjos

disse...

É complicado, por isso acho que se conselho fosse bom, nao se daria de graça.

Cada pessoa é uma soma de tudo o que já viveu, experimentou, leu, viu e somado a tudo isso a educação que teve, o lar que viveu, enfim... é um conjunto de fatores que nao acaba nunca.

Não se pode julgar ninguém e nem dizer a fulano/beltrano o que fazer. Válido é dar um leque de direçoes: se tu fizer isso pode acarretar nisso, se fizer o outro, vai gerar isso... enfim... o resto é a pessoa que está vivendo tal situação é que saberá o que fazer e se nao souber... vai procurar algum refugio que amenize a dor que está vivendo.

Guria... tu escreve d+, hauahuahauah, não consigo acompanhar teus posts!

beijão!!!

Claudia disse...

Dizem que você só encontra o amor quando não está procurando. Comigo foi assim. Ou seja, a vida quer te ensinar a ser independente (ser feliz sozinha) antes de ser dependente (poder ser feliz com outra pessoa). Quando não precisamos de ninguém para ser feliz...é aí que chega nosso amor- estamos prontas.

Nathalie disse...

Dor de coração é igual a dor corporal né? Todo mundo quer um remedinho pra tomar e não estar sentindo nada daqui a 3 minutos.
Pro caso da dor corporal, eu não podia concordar mais.
Mas dor de coração, ao meu ver, não deve ser apressada. Esse tipo de sofrimento é necessário e você pode aprencer muito, mas muito mesmo com ele. Principalmente a respeito de vc mesmo. Dor de coração serve pra deixar as pessoas mais conscientes de si mesmas, mais maduras e mais sábias. E ao meu ver, pessoas mais maduras e sábias entram sempre em relacionamentos mais saudáveis e portanto, com mais chances de trazer felicidade do que sofrimento.
Fugir de dor de amor é uma baita bobagem. Mesmo porque, quanto mais vc aceitar que ela existe e conviver com ela, mais rápido ela te deixa.

Maria Fernanda Zanotin disse...

Adorei o que escreveu, vou começar a ler sempre!
Já to te seguindo... me segue la tb!
Obrigada pelo coments no meu blog.

Beijãooo

pautafeminina.blogspot.com

Tati disse...

Adoro o jeito q vc escreve amiga....

beijos mil
Tati