domingo, 24 de outubro de 2010

Ele simplesmente não está a fim de você



Citaram este filme no blog em alguns comentários ao longo de vários posts. Curiosamente eu estava falando sobre ele ontem, com uma amiga do trabalho. Ela estava comentando sobre uma pessoa que ela não consegue esquecer e que,pior,não sabe qual é a dele. Estava eu, essa amiga e mais uma, que trabalha com a gente. Todas tentando entender o que se passa na cabeça do moço. Até que, depois de vários conselhos e justificativas, começamos a rir, pois nos vimos como as meninas daquele famoso filme: Ele simplesmente não está tão a fim de você.

Todas as mulheres precisam ler o livro (ou assistir ao filme, caminho mais curto) porque ele é verdadeiro. E acho que somos daquele jeito mesmo. Muitas vezes os sinais estão na nossa frente, mas não queremos ver. Eu mesma já passei por várias situações que, para me tocar, precisei levar o pé na bunda do jeito tradicional.

O que mais me marcou e exemplifica isso é o cara da Austrália. Ele não respondia meus e-mails, me bloqueou no MSN, Skype e qualquer outro método de comunicação e excluiu meu perfil do orkut dele. E eu? Bom, eu achava – e várias amigas concordavam – que ele tinha qualquer outro motivo para agir assim, menos não estar a fim de mim. Até o dia que me mandou um e-mail dizendo que estava se envolvendo com uma garota na cidade que ele estava morando (aqui no Brasil mesmo). Pronto. Resolvido. Tradicionalmente foi dado o pé na bunda.

Fico pensando os motivos que nós mulheres alimentamos as ilusões das nossas amigas. E atire a primeira pedra quem nunca fez isso. Tenho certeza de que todas nós, um dia, apoiamos uma amiga sabendo que o cara não queria nada com ela e, por bondade, falamos que o cara era tímido ou confuso ou qualquer outra coisa que não a exata verdade. Mentimos? Sim. Mas para não deixar a amiga triste.

Hoje eu espero ter aprendido a reconhecer quando um cara realmente não está a fim de mim. E tiro meu time de campo. Meu fã clube recém adquirido (leiam com tom de ironia) vai me apedrejar e dizer que, se eu realmente tivesse aprendido, esqueceria DE VEZ o Mr.Right. Como eu já expliquei a situação e não quiseram entender, só vou falar que, de todos os sinais do livro, ele não apresenta nenhum deles. Mas não vou mais entrar nesse mérito aqui.

Acho que a maturidade que adquirimos com o passar dos anos faz com que a gente seja menos boazinha e mais realista. Sim...tem caras que conhecem a gente e depois conhecem uma pessoa mais legal e aí a gente roda. O que fazer? Partir para outra. Fácil? Não. Mas necessário.

E, sempre vamos pensar no nosso lado... quantas vezes não acontece o oposto. E daí, meninos leitores, falem para seus amigos: ELA SIMPLESMENTE NÃO ESTÁ TÃO A FIM DE VOCÊ!

5 comentários:

Bruna disse...

Adorei o post.. Se não está afim.. bola pra frente.. mas, é duro receonhecer que ele não está afim.. bjosssss

Wan disse...

Oieee, tudo bem amiga!
Me chamou atenção o titulo do seu blog... suas postagens tem muito haver cm tudooo que tenho vivenciado há um ano e meio, desde que terminei um relacionamento longo.

Até te add na barra lateral do meu blog, de tanto que gostei daqui. Passo pra te visitar sempre!!!

Parabéns pelo blog!

Beijos!
Wan ♥ ♥ ♥
www.belezapedagogica.blogspot.com

JuTorres disse...

Li o post e tive que baixar o filme... chorei litros, e felizmente me identifiquei com o casal que namora há 7 anos (4 no meu caso) e ele não quer casar, só morar junto, mas no final, acaba casando.
Descobri seu blog ontem por acaso e to adorando! Espero que tenha um final feliz.

Tati disse...

Oi Ju!
Obrigada por me seguir...comente sempre e,se tiver boas histórias, me conte.
Beijos,
Tati

Flávia disse...

Olha vou ser bem sincera nesse comentário.
Quando tenho um certa amizade e conheço o casal posso dizer que falo o que penso. Claro sendo um pouco sutil para nao magoar. Mais jogo logo a real. Situação: Se o cara é casado, ja vou logo dizendo que ele nao vai lagar a esposa pra ficar com ela. E por ai vai. Acho que sinceridade é tudo, porém com cautela. Nao gosto de ver ninguem sofrendo, ainda mais por amor. Acho que é o pior sofrimento. rs... Mais isso deixo para comentar em outro post... rsrsrsr...