sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Mr. Right e Eu...o encontro...

Para vocês entenderem o motivo do encontro... na terça teve festinha de Dia das Crianças no centro que eu vou e nesse dia as crianças benzem moedinhas ou brinquedinhos e dão para os convidados. Complexo demais, então não vou entrar em detalhes.

Enfim...estava na festa quando recebo uma ordem inusitada. Uma das crianças benze um anel de brinquedo azul e diz que preciso fazer chegar ao Mr.Right. Assim, simples... Fiquei me perguntando como é que eu faria isso porque nem saber se ele estava em São Paulo eu sabia. Resolvi confiar no meu instinto e decidi deixar na portaria do prédio dele. Na pior das hipóteses ele pegaria a lembrancinha depois de um mês, mas chegaria nele.

Ontem eu decidi que seria o dia de deixar lá. Não por coincidência, era o dia que ele teria aula lá na escola que eu trabalhei. Maaaas, diferentemente das outras vezes, achei melhor não provocar um encontro e deixar o presente na portaria, como havia planejado.

Tá bom que, entre essa decisão e realmente fazê-la, fiquei 40 minutos no meio do caminho me perguntando se eu não estaria jogando fora a chance de vê-lo. Mas achei que, se tivesse que encontrar com ele, eu esbarraria com ele no meio do caminho, depois de deixar o pacote na portaria.

Missão cumprida. Deixei o pacote e peguei o caminho do ponto de ônibus. Estava voltando, meio que fula comigo pela falta de coragem de ir até a escola quando olho para o outro lado da rua e quem está?? Ele mesmo, Mr.Right!

Vou tentar resumir porque o post corre o risco de virar um livro. Ele me perguntou se eu queria companhia até o ponto de ônibus e eu disse que ele poderia ir comigo se quisesse. Ele foi.

Conversas de elevador...trabalho, como está a minha vida... nada empolgante. Constrangedor até. Até que ele diz: e aí, você tem algo que queira me dizer? Eu sinto que você tem. (Tá, eu até tinha...mas eu sou banana...perdi a coragem e não conseguia pensar direito no que dizer). Devolvi a pergunta: VOCÊ tem algo a me dizer? E ele: Nada que você não saiba já. Nada mudou.

Daí eu resolvi dizer que nada do que eu ou ele falássemos agora poderia mudar o rumo da história. Ele concordou. Mais um pouco de conversa de elevador até que, lá ao longe, aparece meu ônibus. Do nada eu disse: "Se você tiver alguma coisa inteligente para me dizer, diz agora porque aquele é meu ônibus". Quando o ônibus parou ele disse: "Não entra nesse. Entra no próximo". Deixei o ônibus ir e ele fala: "Foi a primeira coisa inteligente que me passou pela cabeça. Espero que você tenha gostado".

Mais conversas de elevador até que eu falei qualquer coisa sobre a gente e segue o diálogo:

MR: O que você sente quando está do meu lado?
T: Eu sinto muita coisa...não sei explicar.
MR: Mas não é a mesma coisa de antes,né?
T: Fale só por você...
MR: É..estou falando por mim. Mas é diferente.
T: É diferente sim...não podemos fazer mais nada. Mas diferente não é ruim.
MR: Não...diferente não é ruim. Mudanças são ruins. (tipo, eu não entendi essa parte..)

Aí mudamos de assunto.

Assim pessoal...a situação foi engraçada. Eu adorei vê-lo e poderia ter ficado lá a noite inteira, mas precisava ir embora. Não teve beijo, embora eu ache que bastava que um dos dois tomasse a iniciativa, mas não tivemos coragem. Ele me disse que queria ser cafajeste para viver nossa história como desse e eu disse que, se um dia isso acontecer, ele pode me ligar. Daí ele disse que eu tinha dito a minha frase inteligente da noite.

Foi assim...entrei no ônibus. Ele estará aqui este fim de semana. Vai para a cidade dele acho que na terça-feira. E aí, it's over.

Mas depois de ontem, depois de pensar muito... acho que muitas e muitos de vocês vão me condenar e chamar de louca. Mas a loucura pode trazer a felicidade. Nessa história toda eu tenho duas opções: ou esqueço isso tudo de vez, enterro a história, enterro os sentimentos, ignoro os fatos e esqueço do Mr. Right OU encaro que perdi essa batalha, mas muita água pode rolar e eu posso tentar fazer o final da história ser do jeito que eu e ele gostaríamos.

Eu escolhi aceitar que perdi a batalha, mas não a guerra. Eu escolhi vencer a guerra...e viver esse sentimento. Custe o que custar, leve o tempo que levar...

12 comentários:

Claudia disse...

don´t know what to say...so sad..

Emm Semijoias e Bijuterias disse...

que texto! seu blog eh bem diferente! gostei e estou te seguindo..!

tem sorteio de um lindo colar no meu, sinta-se convidada e as pulserinhas de croche no melhor preço da net! Sucesso de veeendas =D nao perca!! bjs
Emília
Otima semana!!!


parabens pelo blog..

Sara disse...

Ai Tati, adoro suas histórias e do Mr. Right, dá um belo filme, e eu espero de coração que seja um filme com final feliz!!!
Eu torço pelo amor!

beijão

Emm Semijoias e Bijuterias disse...

Não.. me envia teu CEP pro meu email que te digo, sem compromisso, quanto fica! como não é pesado fica em conta! bjss fico no aguardo.. boa sexta-feira!

Emm Semijoias e Bijuterias disse...

emilhinhamm@hotmail.com

Accácia disse...

Tati,
Não sei tb o que te dizer...
Acho que sua pouca idade e inexperiência é que faz tomar esse tipo de decisão assim...errada!
É fácil aconselhar alguém a cometer sandices,difícil é ser duro e mostrar os erros que cometemos!
Talvez vc me ache um pé no saco por tentar abrir teus olhos quanto a essa relação cilada em que se meteu!
Mas eu queria que qd fui eu quem cometeu os mesmos erros,houvesse alguém que me abrisse os olhos,me desse um toque da burrice que cometia!
Tudo que vc conta sobre o Mr.Rihgt só confirma o que penso:ele está SE DIVERTINDO com toda essa situação!
E vc está envolvida DE VERDADE,menina!
Pensa mais em vc,na tua filha,nas oportunidade que está deixando de aproveitar se amarrando a uma esperança que é vã!
Se dê oportunidade de encontrar alguém bacana,livre,que queira te assumir com tua filha!
Esse homem que tanto deseja só quer vc na cama e nada além!
É com a outra que ele vai casar,ter filhos,seguir a vida dele!
E se um dia te procurar será pra fazer o papel de amante,da outra,do brinquedinho sexual dele!
É isso que vc quer pra sua vida?
Perdôe a franqueza mas ás vezes para que possamos tomar a melhor decisão é necessário que levemos um 'sacode',e esse parece ser o seu caso!
Torço pra que seus olhos se abram e para que vc acerte sua vida fazendo o melhor não apenas pra ti,mas tb pra tua filha que é uma inocente nessa história toda e mesmo sem que vc perceba,teu sofrimento não passará sem que ela perceba!
Crianças sentem tudo, ainda mais qd vem da mãe,que tanto amam!
Bom fim de semana!
Accácia

Nathalie disse...

pensei bastante no que escrever aqui no comentário, mas o que sempre me vem em mente é:

hum... que merda heim?

Situação ruim, encontro desnecessário que não leva a nada, enfim...

Sei que vc gosta do mr. Right, e não adianta nada eu ir contra, mas já q estou aqui, vou compartilhar o sábio conhecimento que a minha mãe gosta de me passar: O cara sempre tem que gostar mais de você, do que você dele. Soa cruel, eu sei, mas o q isso significa no fundo, no fundo é que pra gente ser feliz num relacionamento, o cara tem q estar completamente apaixonado por vc, fazer de tudo pra ter vc e nunca te perder. Vc obviamente pode sentir o mesmo, mas não precisa ter a necessidade de demonstrar isso em última instância, pq o cara não deixa que isso aconteça. Ele demonstra que te quer primeiro. Ele abre mão de coisas primeiro, desde que vcs fiquem juntos.
Mr. Right não me parece estar abrindo mãe de muito por vc, e te conhecendo, tenho certeza de que muitos outros abririam mão de tudo pra ficar com vc.
Mas, vc que sabe o que sente né... só saiba que se quiser partir pra outra, tem todo o meu apoio. Se não, também pode contar comigo da mesma forma rs... afinal amigas são pra isso.
Beijooos querida! Se cuida!

Dani disse...

Hmmm....

Não gosto de opinar sobre os sentimentos e escolhas amorosas dos outros... até mesmo pq eu esperei 1 ano para arrancar um beijo de um certo alguém...rssssss Mas tenho certeza q vc irá até onde vc puder aguentar. Acredito q vc saberá escolher e repensar se achar necessário. :)

Só não tenha medo de escolher você, ok?

Bjo.

chella disse...

ok, hj vou te bater aqui em casa ta, beijo

Mi disse...

"mas muita água pode rolar e eu posso tentar fazer o final da história ser do jeito que eu e ele gostaríamos."
Se ele também gostaria, porque ele se casou?
Não estou te julgando ou nada do tipo. Cada um é cada um, e tem o direito de escolher e fazer o que quiser. Cada um tem um caminho a percorrer. So estou perguntando porque não entendo mesmo! :/

Giovanni disse...

Como homem posso dizer...ele só quer te comer!
Será que vc não vê,gata?
Acorda...

Flávia disse...

Caracas, por que nao beijou ele?????????
Uma coisa que aprendi e nunca mais erro, NUNCA DEIXE DE FAZER O QUE SENTIR VONTADE. PRICIPALMENTE BEIJAR QUEM AMA! No seu caso é ainda mais facil pelo fato dele ainda sentir algo tanbém... SACO VIU TATI! Fiquei fula agora com vc... Mais depois comento melhor, vou almoçar... rsrsr...