terça-feira, 26 de outubro de 2010

Por trás de todo homem poderoso...

...sempre existe uma super mulher!! Mas o contrário nem sempre é verdadeiro.

Dia desses estava conversando com a Talita, minha prima, sobre relacionamentos. Depois que comecei o blog, todo mundo discute comigo assuntos que depois podem virar post. Nós estávamos falando sobre o mundo corporativo e não sei como surgiu o assunto. Já falei aqui sobre mulheres poderosas...e solteiras. Não mudo nada do que eu já tinha escrito aqui.

Pensem em Oprah, Anna Wintour, Condolezza Rice e várias outras mulheres. O que elas têm em comum? Poder e solidão. Não, elas não são coitadas. Essa é a vida que elas escolheram e são muito felizes assim. Agora...pensem em homens poderosos: Obama, Bill Clinton, Bill Gates, Silvio Santos. O que eles todos têm em comum? São casados.

O mundo corporativo valoriza muito mais os homens que constróem uma família. Raras são as vezes que vemos um alto executivo sem família, solteirão. As empresas valorizam aquele que tem valores tradicionais como casamento, filhos e família. E incentivam o convívio entre os colaboradores. Em contrapartida, as mulheres sozinhas são valorizadas e reconhecidas. Entendi isso. De verdade.

Uma mulher que escolheu priorizar a carreira, não casou (ou, se casou não teve filhos) pode se comprometer muito mais do que aquela que tem uma criança para cuidar. Nossas preocupações e prioridades mudam quando temos o filho; o trabalho deixa de ser nossa primeira preocupação e passa a ficar em segundo plano. Por isso as empresas nomeiam mulheres "avulsas" para grandes cargos.

Preconceito? Talvez sim. Penso que uma mulher que tem filho, trabalha e ainda gere uma casa pode muito bem ser presidente de uma empresa. Mas não podemos negar que ela vai ficar estremecida na primeira gripe do filho...diferentemente daquela que não precisa se preocupar com doença nenhuma que não seja a sua.

Engraçado esse mundo corporativo. Sempre esbarra na mulher. Como eu já disse: por trás de todo grande homem, existe uma grande mulher. E por trás de toda grande mulher, sempre existe ela mesma.

10 comentários:

Tatiana disse...

Concordo!!! Foi tempo em que nós mulheres éramos o sexo frágil...
Bjs, Tati
http://loveshoesblog.wordpress.com/
@loveshoesblog.

Claudia disse...

Por trás de toda grande mulher..tem um homem olhando a bunda dela. Brincadeiras à parte eu gostei muito dessa postagem e concordo com vc.

http://vaquinhagertrudes.blogspot.com/

Dani disse...

Vi uma matéria científica na Folha, que dizia que as mulheres que escolhiam não casar e ter filhos para poder ter uma vida profissional de sucesso, acabam sentindo uma falta biológica. Era como se fossemos programas para casar, ter filhos e cuidar do lar. E a falta biológica causaria um tipo de tortura dentro dessas mulheres. Alguns países - evoluídos, claro - acabaram criando leis que permitem que a mulher possa exercer essa rotina biológica e ainda sejam protegidas contra qualquer tipo de tentativa de desmerecimento trabalhista. Ou seja, vc gera um baby e poderá solicitar redução da jornada de trabalho, sem problemas. Que ótimo!

Bom saber que a ciência está do nosso lado. :)

Nathalie disse...

A Oprah é casada faz muito tempo com o mesmo homem, acho q é Stan o nome dele? Sei lá... Mas realmente, acho que se tivesse filhos talvez não fosse a mesma coisa que é hoje. Acho que a maioria das mulheres que chegam ao topo de qualquer profissão têm que abrir mão de muitas coisas, principalmente porque as coisas geralmente são mais complicadas para que uma mulher alcance a posição que um homem ocupa com muito mais facilidade. Acho que esses obstáculos no caminho são ainda resquícios de um tempo em que tudo era controlado por homens. Mas como tudo isso vêm mudando há décadas, também acredito que venha a ser possível conciliar uma mega carreira com uma família. Ajuda também, se o cara que vc escolher pra ser seu companheiro também se dedicar um pouco à casa e aos filhos, assim cada um assume algumas responsabilidades e divide seu tempo entre casa/trabalho de maneira mais equilibrada. Pq vamos combinar, passar o dia no escritório empenhada num mega projeto pra chegar em casa e ter que fazer janta, arrumar a bagunça das crianças e ainda dar um jeito na casa, é coisa demais pra qualquer um fazer sozinho.

Oficina Chic disse...

Mais do que concordo com a sua colocação Tati, hoje muita coisa mudou sobre nós mulheres..
Beijos, Gabi

Nai disse...

Acabei de conhecer o seu cantinho e já estou te seguindo. Eu amo bater papo sobre relacionamentos com as amigas e acabo meio que virando terapeuta sem remuneração.
kkkkkkkkkkkkkkk
Concordo em genero, número e grau.
Super Beijus

Nai disse...

Menina,
Que esse seu blog é meio que viciante, não consegui sair daqui ainda.
Li alguns post e posso dizer que gostei de você, hoje muitas pessoas adoram a hipocrisia, e você dá a cara à tapa. Não vejo a menor preocupação em "maquiar" as coisas ou fazer média.
Simplesmente gostei muitoooooo de você. Parabéns!!!

Tati disse...

OIeee xaráaaa, saudades de vc, hehehe, mas jajá eu volto para as fofocas de msn, tá?
Então concordo com vc amiga, muita coisa mudou mesmo.
beijos grandes
Tati
www.phinerrima.blogspot.com

Lara Lima disse...

Adorei seus textos e concordo com vc,p/a mulher é mais dificil,principalmente com filhos,muita coisa ao msm tempo...
bjoss

Gabi de Davi disse...

Bem verdade isso Tati...
Eu nunca sofri preconceito descarado por ter filho, mas conheço mulheres q passaram por isso sim.. situação ridícula essa!

bjs