sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Sou periguete, e daí?

Calma mãe e pai, não morram sem antes ler o post inteiro. Eu não sou periguete. Aliás, meus pais são as pessoas que mais devem saber disso nesse mundo! O título do post é referente à uma matéria da revista Gloss deste mês. A reportagem fala sobre as meninas que “pegam geral” e não estão nem aí. Não condeno. Acho que tudo vai de acordo com seus valores, suas vontades e seu jeito de ser.

Eu conheço meninas que são assim...elas não estão muito preocupadas com a qualidade dos rolos, mas com a quantidade. Já ouvi papo de gente que beijou mais de 30 em micaretas, mais de 70 na famosa viagem de Porto Seguro e gente que nem se lembra o nome dos caras que beijaram na balada. Competir quem beija mais, então...nem se fala... essas eu vi de monte. A coisa era descontrolada.

Até aí, só beijar, OK. OK numas,vai... eu me lembro sempre de uma frase da Julia Roberts em “Uma Linda Mulher”: Não beijo na boca, é muito particular. (ou qualquer coisa parecida com isso). Gente, se uma prostituta disse que não beija na boca, porque raios as meninas precisam ficar com trezentos caras em uma só noite?? Mas, enfim...como disse, é questão de escolha.

Hoje em dia a coisa está total e completamente fora do controle dos pais das adolescentes. Ou a cabeça das mulheres maduras está mais mudada (mas não necessariamente mais evoluída). Eu acho ótimo a mulher se igualar ao homem em tudo. Mas não levanto a bandeira do secxo casual e da pegação geral. Acho que a coisa não é bem por aí.

Algumas mulheres deveriam cobrar pelo sexo casual. Desculpa, mas seria mais digno. A prostituta é prostituta por profissão. A galinha é galinha por opção. Porque não juntar o útil ao agradável? Sério...a Gabriela Leite, fundadora da Daspu fez isso e eu a aplaudo por isso. Ela foi digna e o trabalho que ela faz é sensacional.

Não quero pregar a castidade (alô, eu tenho filha e não casei....castidade não é comigo) e nem falar que todo mundo tem que transar só com o namorado ou namorada. Mas acho que precisamos nos valorizar. Nos fazer de difícil um pouco. Ser mais teimosa, fazer com que o cara corra mais atrás.

O mistério e a instigação são a alma do negócio. Ser periguete não tá com nada...

7 comentários:

Claudia disse...

concordo...e beijar não é só beijar. Uma amiga de um conhecido beijou um na famosa viagem a Porto Seguro. Ficou com problema na boca e foi no médico. Ele disse que era melhor ela mandar a polícia na casa do cara por que aquela batéria só dava em gente morta. A polícia foi e descobriram que o cara tinha 3 corpos em casa com os quais ele fazia sexo...adoro ser casada!!

IdéiaSubstancial disse...

Concordo com vc, hj uma parte da mulherada ta tão facil, que chega dar nojo, pior que sempre tem um panaca como meu ex por ex que adora! Mas é como diz uma comunidade do orkut Vagaba só tem moral com otário! hehehe falou tudo! Bjoooo querida1!!

Carla Nunes disse...

Tenso esse lance de perigueti...

Bjão gatan! ;)

Alinoca disse...

Oi, Tati!
Adorei seu blog e este post também! hehe
Confesso que fiquei aliviada!
Eu penso que nem tu e às vezes fico me sentindo um ET =/ rsrsrs
Acredito que tem que ser especial, esse lance de ficar por ficar, competir, etc... não tá com nada!
Beijinhos e um ótimo final de semana!

Carlinha disse...

menina

super amei o seu blog

parabéns viu?

tá rolando sorteio lá no blog viu?

participa!

http://equilbriosempre.blogspot.com/2010/10/e-mais-sorteio-para-minhas-leitoras.html

Flávia disse...

DISSE TUDO TEACHER!!!!!
Concordo plenamente com a frase da nossa querida Julia. Acho que pra dar um beijo na boca de outra pessoa é preciso muita intimidade. Sei la... Eu com apenas 23 anos pensar assim, imagina como nao fica a cabeça das minhas amigas, da mesma idade com isso? rsrsrs... Mas eu acho certo, acho bonito pensar assim e nao tem ninguem que mude isso!

Isabela Bonfim disse...

Oi tati, eu concordo com vc. A mulher tem que ser valorizada, ams para isso ela precisa primeiro se valorizar, né? Bjinhos