quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Cantinho do leitor 2

Recebi esse email assim que eu criei o "Cantinho do Leitor". A pessoa pediu para eu contar a história dela, mas não dando nomes. Vou respeitar a privacidade. Para entender a história, vou fazer uma explanação (nossa, estou chique hoje...)

Acho que existem vários tipos de homem, assim como vários tipos de mulher: tem o galinha, o intelectual, o hippie, o mauricinho e por aí vai. Mas, a título de história, vou dividir entre os que prestam, os que não prestam e os que não prestam mas se fazem de prestativos. Essa leitora, que vamos chamar de Alice (só porque eu assisti ao filme do Tim Burton e estou me achando...) deu a sorte de conhecer um tipo mais raro ainda: resguardado.

Foi assim: Alice conheceu o Chapeleiro em um evento social. Alice namorava, mas não deixou de notar a presença do Chapeleiro. Nada de muito marcante aconteceu naquele dia e a vida seguiu. Muito tempo (tá, algum tempo depois) Alice se separou do namorado da época e uma amiga disse que tinha uma pessoa para apresentar. Se conheceram virtualmente e engataram um papo animado. Conversa vai, conversa vem...não me lembro exatamente como, mas Alice descobriu que o amigo virtual dela era o Chapeleiro que ela havia conhecido há muuuuuito tempo atrás. Aí a coisa virou romancinho. Até que...

Em uma das conversas, o Chapeleiro - que tem 28 ou 29 anos - diz para Alice que ele tinha uma característica especial: ele estava se guardando para uma pessoa que fosse realmente diferente na vida dele. Isso mesmo, meninas, o Chapeleiro era virgem. Momento óóóóóóóóóóóin para as meninas, certeza...

PS da Tati: quando eu soube da história (e não foi pelo e-mail da Alice) eu desacreditei. Acontece que eu conheço a amiga da Alice e foi ela quem me contou. Alice virou minha leitora e mandou a história por livre e espontânea vontade, então podem botar fé. Nem Alice, nem eu e nem a minha amiga estão mentindo...

Enfim...eles marcaram um encontro. O Chapeleiro não mora em São Paulo então ele precisou ficar em um hotel, o que facilitou muito o encontro dos dois. O resto...bom, o resto eu deixo a cargo da imaginação de cada um de vocês. Mas posso falar que Alice se orgulha em dizer que ela foi a pessoa especial na vida de um homem...

Sobre os dois? O que eu posso dizer é que, apesar da distância entre eles, parece que esse romance vai engrenar...

7 comentários:

Isabela Bonfim disse...

Que história legal! Acho lindo quem se guarda para o outro, torna tudo mais especial. ^^

Claudia disse...

Eu não acho que essa coisa de se guardar funciona...teoricamente vc se guada para alguém especial, mas como saber que a pessoa é especial? Já vi amigas se guardarem para "o homem da vida delas". Acharam que tinham encontrado, deram e o cara se mandou..acho que sexo faz parte de conhecer alguém. Claro que sair dando pode acarretar uma série de problemas, mas num relacionamento, mesmo que não for dar em casamento, você não vai conhecer a pessoa de verdade sem sexo...por isso que acho que casar virgem é furada.
Mas essa atitude vindo de um rapaz mostra maturidade, afinal, para "mostrar que é homem" ele podia ter feito com qualquer pessoa ou como manda a tradição uma profissa. Engraçado...acabei de dizer que esperar para um homem é maturidade e para uma mulher ilusão...hum...será?

Anônimo disse...

Oi, Tati.

Aqui é a "Alice". :D

Só queria dizer que eu e o Chapeleiro nos perdemos muitas vezes nessa vida, mas o destino nos uniu sempre. Não temos uma relação comum, passamos por diversos questionamentos e dúvidas, mas decidimos pagar para ver. E agradecemos muito a nevasca providencial em NY que nos reaproximou de fato. Acho que se não fosse por esse "mau tempo", não teríamos seguido em frente.

O destino brinca com a gente. Não adianta fugir dele.

Beijo.

Tati disse...

Alice, eu dei uma encurtada na história para não dar detalhes e correr o risco de achar problema pra vc...
Beijos pra vc...
Tati

Maria Julia Faria disse...

Nossa,a Alice ganhou na loteria! Porque do jeito que o mundo tá hj em dia, achar um homem que esteja se guardando...é quase um milagre né!
Beijos!!!

Camilinha Pavan disse...

Gente não consigo acreditar Tati!
Isso existe ainda?!
Achei que o Kaká fosse o único! hahahahahahahahahaha!
Que legal, espero que dê tudo certo daqui pra frente e o chapeleiro pelo jeito é daqueles tradicionais em?! Se ele gostou da coisa ele casa!
Beijosss

Flávia disse...

A NAO!!! Me conte os detalhes... Achei que ia começar um grande conto. hahaha...
Que legal... nunca tirei o cabaço de ninguem. Ops. papai da Tati EU VOLTEI!!! hahahah... Prometo que pagarei mais leve ta... rsrs...