segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Sabotagem...

Esses dias (na verdade há um tempo atrás) estava conversando com uma amiga e contando do meu relacionamento (nossa, que chiiiic...virou relacionamento) com o A. Eu estava falando que estava empolgada e coisa e tal, mas não sabia direito o que eu estava sentindo. Ela me falou uma coisa super certa: cuidado com a auto-sabotagem. Na hora eu não entendi direito, mas depois comecei a prestar atenção às minhas reações e constatei: a gente se sabota e muito.

Tudo isso que está acontecendo é muito novo. Este é meu primeiro relacionamento que tem perspectiva de futuro depois que tive a Madu. Sim,porque Mr.Right foi importante, claro...mas perspectiva de futuro era tudo o que eu NÃO tinha. Enfim...agora eu tenho e acho que fiquei com medão no começo. Ainda tenho alguns receios: como eu vou explicar tudo para a minha filha, que agora é crescida e entende mais as coisas? Como será que a família vai reagir ao saber sobre o A? Será que todo mundo vai se dar bem? Como é que eu vou aprender a dividir uma história que hoje se resume a mim e à minha filha?

É engraçado. No começo todos esses medos me deixavam receosa e eu só percebi isso depois que essa mesma amiga me disse que eu estava muito com o pé atrás e poderia acabar afastando uma pessoa que pode ser bem legal pra mim. E eu passei a prestar atenção nas minhas atitudes e vi que era bem isso mesmo. A constatação veio quando A. me disse que me sentia distante, mas perto ao mesmo tempo. Foi a hora que vi que ou mudava e me dava mesmo a chance ou então acabaria mal.

Não sei o que vai acontecer lá na frente. Sò sei que tirei do caminho o obstáculo mais difícil da história: o bloqueio de não me permitir ser feliz.

4 comentários:

chella disse...

a familia apoia sis, hihi

Lari disse...

Existe até um livro chamado "O ciclo da autosabotagem" que fala justamente sobre pessoas que, inconscientemente se autosabotavam a vida toda e não percebiam o quão repetitico esse comportamento se tornava.
Claro que esse não parece ser o seu caso, mas foi bom ter percebido e tomado uma atitude para se policiar e não se sabotar assim.
Be happy!

Mabby disse...

Oi Tati!
Adorei o seu blog! Vou visitá-lo sempre!

E esse post, em especial! Eu acabei de fazer um post falando exatamente isso. Em outras palavras, mas o fundo é o mesmo!

É impressionante como a gente se sabota nesse sentido. A gente acaba descobrindo nosso pior inimigo: nós mesmos! E o mais complicado de lidar, né?

Beijos e que você seja feliz!

Gabi de Davi disse...

Tati, fica tranquila e tente se permitir q as coisas acontecerão naturalmente...

No meu caso foi td bastante simples, conversei mto com Davi e dps qdo os apresentei ele já sabia de quem se tratava... talvez pq o pai já havia apresentado uma coitada (!) entitulada namorada à ele... então ele assimilou com facilidade e hj me deixam de lado pra jogar videogame... rsrs

Qto a família, eles te amam de verdade e certamente estarão de braços abertos à sua felicidade e nova fase da vida, afinal, temos e merecemos caminhar em frente né!?

bjão!