segunda-feira, 25 de abril de 2011

Tudo muda o tempo todo...

E assim a vida segue...!

Passei uma páscoa tranquila na casa da minha mãe, na praia. Sumi da internet nesses dias e aproveitei a vida real. Ficamos mãe, filha e neta. Três gerações que deram risada e brigaram (sim,claro) nesses 4 dias de descanso. E, por incrível que pareça, o que mais me valeu foi o trânsito infernal que pegamos na volta. Por quê? Porque foi no meio do caos da estrada que minha mãe e eu demos risadas e conversamos como há muito tempo não acontecia. E nessa conversa gostosa muita coisa que eu gostaria de dizer a ela foi dito. Não, não sobre mães e filhas, mas sobre a minha vida.

Minha mãe sempre me protegeu e entendo isso. Faço o mesmo com a Madu. A diferença é que a minha mãe - e sua intensidade capricorniana - deixam as coisas um pouco mais intensas do que deveriam. É natural que mães tentem proteger seus filhos, mas não defendem a cria tanto quanto a minha mãe. Chega a ser, em palavras minhas, invasão de privacidade. E nessa tentativa de fazer com que eu não me machuque, a gente já brigou muito e ela já não entendeu histórias que deveriam ter entendido.

Explico: faz pouco tempo que minha mãe descobriu o blog e leu pouco dele, mas não gostou. Não porque não escrevo direitinho, mas porque ela acha que toda a história do ano passado me entristeceu demais e ela gostaria que isso nunca tivesse existido. Até sábado. Sábado eu conversei, expliquei tudo. Expliquei até o motivo do término e do blog. E ela entendeu. E está ao meu lado. Porque ela sabe da minha verdade e isso é o que importa. Não adianta pessoas tentarem apedrejar uma pessoa que nem pode se defender, que foi o que aconteceu. A verdade sempre será minha...eu contando para meus pais ou quem quiser ouvir.

Fiquei feliz porque minha mãe mudou de opinião sobre uma passagem da minha vida que, por mais que eu viva anos, ainda vai existir dentro de mim. Não por nada...mas porque é minha história e o que eu sou hoje é reflexo do dia de ontem, de anteontem, do ano passado, dos anos que já se foram...Mas que me fizeram o que eu sou.

5 comentários:

Das Mariazinhas disse...

Tati, parece que essa postagem foi um recado pra mamãe aqui, super protetora, controladora, intensa, capricorniana. Acredito que se eu não der o espaço que meu filho precisa e vai precisar quando crescer, se tornar um adulto e começar a se relacionar com garotas, vamos brigar e muito e passarei a ser aquela mãe que o filho nem pensa em querer ficar junto.
Me abriu os olhos.

Bjo

Ótima semana!

Monica Tinoco disse...

Oie..esta tendo sorteio lá no blog..da um pulinho lá..bjokassss

http://papinhodeloira.blogspot.com/2011/04/sorteio.html

Oficina Chic disse...

Amiga, a minha mãe tb é capricorniana e de uma super proteção em certos momentos terrivel.. Entendo bem o que está falando hehe!
Mais que bom que agora ela entendeu e está do seu lado, fico feliz! :)
Beijão, Gabi

Monica Tinoco disse...

Ai amiga, minha mãe é libriana eal protege mas não gosta muito de falar as coisas, qndo tem algo a incomodando fica de cara feia e não falal nada, mesmo q eu insista para saber o q esta havendo...é dificil tb viu......

bjokassssss

Mi disse...

que legal,
ficar com as pessoas que amamos e sempre bom!
beijinhos