segunda-feira, 2 de maio de 2011

O beijo....

Dia desses eu estava lendo o blog da minha mãe (Cheguei aos 50...clica lá do lado pra conhecer!) e ela falava sobre a importância (e a falta que faz) o beijo. O texto é super bem escrito e concordo com o tudo o que ela escreveu. E achei que poderia ser um bom post pro nosso cantinho.

Eu posso dizer que sou uma pessoa seletiva pra caramba. Não beijei muita gente ao longo dos meus quase 28 anos de vida. E, sim, todos os beijos foram especiais naquela ocasião. Uns marcaram mais, outros menos. Da minha (pequena) lista, apenas um dos beijos é realmente um arrependimento. Motivo: além de não conhecer o cara, ele ainda beijava mal!! ECA ao quadrado. De resto, toda a minha lista é comemorada e relembrada.

Aí eu caio na questão da banalização do beijo. Hoje em dia é super normal uma pessoa beijar mais de um cara (ou mulher)  na balada, em festas ou micaretas. E me pergunto: o que se ganha com isso? Tá, pode ser legal, mas eu não consigo imaginar o que a pessoa ganha trocando baba (não deixa de ser,né?) com pessoas diferentes numa mesma noite. Pensem que prostituta vende o corpo, mas não beija na boca do cliente. Acho que é porque, como disse a minha mãe, um beijo pode ser um encontro de almas (ou quase isso).

Beijar é bom, eu sei. Acho que, em períodos que estou "avursa", o que sinto mais falta é o beijo. O resto é consequência e o resto a gente consegue num estalar de dedos. Mas...e daí? O beijo é mais gostoso. O beijo é começo da conquista. O beijo mostra se o que vem a seguir valerá ou não a pena. E o que vem a seguir pode ser muito mais do que uma boa noite...pode ser uma história.

7 comentários:

Gabi Rosa disse...

Bem verdade Tati, o beijo é o início de tudo e qdo a gente fica carente ele está na maioria das vzs no topo da lista dos "faltosos" né?

bjs

Nai disse...

Ainda bem que não faço parte do time que beija muito em balada, e micareta? Afff graças à Deus não sei o que é isso.

Nai disse...

Ah! Mais sinto falta de mais namoro e romance no cotiadiano, de beijos que arracam o fôlego. Mais depois que se casa, marido sub entende que beijos devem sempre ser sequidos de sexo, e nem sempre é o que queremos.

Paty Chuchu disse...

oi menina acabei de visitar o blog da sua mae(ja falei que sou curiosa ne´?)muito legal o que ela escreveu..
Agora falando de vc e um pouquinho de mim,tb nunca fui de beijar assim tao facilmente..era timida e seletiva..Timida nao sou mais mas seletiva continuo sendo e hoje casada beijo,beijo muuuuuuuito,o maridao e´ claro..e concordo com a Nai tb.
As vezes aquele beijo de tirar o folego sao mal interpretados e vistos como um convite para o sexo e como a Nai disse,nao e´ sempre isso que queremos.

Luh - Diário de Uma Consumista disse...

Concordo com vc, Tati! Mew, eu não consigo ser assim. Sair beijando qlq um que vê pela frente. Acho beijo uma coisa tão íntima ... como sua mãe disse: um encontro de almas.

;)

naofiqueemcasa disse...

Concordo Tati...
A banalização é tanta que a gente perde um pouco a noção...
Hj eu saio e não consigo me identificar com essa vida, td estranho!
Bjusss

Tati disse...

Como assim sua mamis tem blog e eu não sabia? hahahaha vou ler já!
beijokas
Tati