quinta-feira, 21 de julho de 2011

O que a gente quer pra vida?

Uma casa própria? 
Um carro? 
Uma carreira estável? 
Um grande amor? 
Tudo isso?

E quando se quer tudo isso, como é que a gente faz? Acima de tudo, como lidar com a frustração de não ter tudo isso? Se contenta com o eterno aluguel? Anda de táxi e ônibus sorrindo e pensando que em Nova York as pessoas só andam assim? Fica feliz com um emprego que - ok, paga as contas - mas não é aquela maravilha? Acha que a solidão é não ter amigos e que um casamento não é, necessariamente, a solução dos problemas?

Não que a gente tenha um resultado catastrófico assim, mas é fato que realmente é complicado ter 100% da vida atingida. Eu,por exemplo. Eu estou com uma carreira que está crescendo e agradeço a Deus todos os dias por isso. Minha vida na Ferraz é corrida, mas não poderia estar mais satisfeita com o rumo da minha vida profissional. A vida pessoal...essa sim é um problema.

Não...eu não vivo infeliz. Morro de rir com as minhas amigas e meus amigos. Minha vida anda bem agitada e isso é um fato. Mas... falta alguma coisa. O que falta não falta só pra mim...falta pra tanta gente que eu nem me sinto perseguida ou algo parecido. Sinto que o mundo e as pessoas estão se perdendo e, penso de verdade, em como será com a minha filha.

A Clau, do Vaquinha Gertrudes, diz que o que a gente busca é uma testemunha para a nossa vida. Ela não poderia estar mais certa. A gente quer alguém ao lado para dar a mão pra gente quando estamos precisando de apoio. A gente precisa de alguém que nos dê forças quando estamos fracas. A gente quer comemorar com alguém uma grande vitória. A gente quer alguém que chore a nossa derrota. A gente quer...alguém.

E esse alguém está cada vez mais longe da gente. O mundo se perdeu, as relações se banalizaram e está cada vez pior achar alguém que queria a mesma coisa que a gente. Quando a gente acha - tá, não é todo mundo - sempre tem o problema do desencontro: de momento, de idade, de peso (ok, exagerei) e aí a gente acaba no mesmo lugar que começou.

A coisa é tão complicada e tão difícil que tenho visto pessoas desistirem de encontrar alguém bacana. Desistiram da busca do tal grande amor. Desistiram de uma testemunha. E seguem. Sozinhas, mas seguem.

Eu, hoje, não sei direito o que eu quero. Quer dizer, sei. Sei, mas anda tão difícil essa tal busca que acho que passei a valorizar mais ainda quem eu sou. Ou então, talvez eu nem perceba isso, eu acabe achando que sou menos do que eu sou. Não sei. Algumas atitudes minhas me valorizam demais. Outras me desvalorizem demais. E aí, como fica?

O que eu quero da vida hoje? Ser a melhor profissional que eu puder ser...porque esse meu lado eu sei que vai maravilhosamente bem.

5 comentários:

Gabi Rosa disse...

Ai Tati, tava inspirada hein!

O q eu quero da vida hoje?
Humm, a pergunta é simples, mas o q eu quero é tão complexo e tão raro q nem sei se cabe uma resposta...

A palavra é uma só: Amor(ar)! Só me falta isso pq o resto graças à Deus eu tenho... acho q queremos a msm coisa então! rs

Bjs Amada!

gabirosaflor.blogspot.com

Anônimo disse...

Enquanto você idealizar o Rodrigo Santoro como home perfeito, ficará nessa eterna solidão. Não é errado sonhar, não quero dizer isso! O errado é achar que sempre haverá alguém melhor que o 'atual'...se seu objetivo é alguém como o RS, va atrás, mas saiba que será mais dificil, então não adianta reclamar! Você tera que lutar, nao sera facil! Se quer alguem comum, que vai estar do seu lado todos os dias, com quem vai poder comemorar conquistas, dividir sogrimentos...bom, aceite os defeitos que essa pessoa normal (porque ninguem é perfeito, assim como eu não sou, você não é!) e contente-se com o que tem! Querer sempre mais é bom, mas não traz felicidade, porque você sempre achará que sua vida está incompleta. Você é a senhora da sua felicidade, ninguem mais! Só você tem na mão a chave para conhecer alguem e se contentar com esse alguem. A grama do vizinho sempre será mais verde...cabe a você regar a sua pra que ao inves de vc olhar a do vizinho, o vizinho olhe a sua!

Jana disse...

A real, é que nunca estamos satisfeitos com o que temos e quando alcançamos perde a graça.....

O importante é ser feliz.....


bjo

Lari disse...

Concordo com vc, Tati!
Tb estou me calejando nessa busca por uma testemunha para a vida e às vezes acabo acreditando que é melhor ficar sozinha mesmo do que continuar sempre nessa busca incessante por algo que talvez nem exista (ou existe?).
Boa sorte para nós pq, se não temos esse Alguém com A maiúsculo, temos os amigos que são o mais próximo que conseguimos de testemunhas presentes... rs
Bjus!

Flavia disse...

Eu simplesmente amei esse seu post. É exatamente como eu me sinto no momento, espero que mude logo. Mas tb acho que as pessoas estão se perdendo, que há muitos desencontros (eu pelo menos acabei de ter um...).
Enfim, eu vou continuar buscando. Posso mudar de ideia amanhã, ma´s por enquanto vou continuar...
Beijos e boa sorte!