segunda-feira, 1 de agosto de 2011

"Piriguetes"

O termo já é conhecido da galera. Na minha época eram conhecidas como "galinhas", mas hoje o nome evoluiu para algo mais "sociedade protetora dos animais" e tirou o nome do simpático bichinho para definir uma mulher que...como podemos ser delicadas?...é "dada demais".

E esse tipo de mulher parece se dividir por meiose e gerar seres igualmente "piriguetes" em proporção descontrolada. No começo elas eram tímidas. Hoje estão soltas por aí, seduzindo os homens e querendo destruir relacionamentos. Por quê? Por diversão, talvez.

A piriguete anda por aí com saias que poderiam ser cintos e blusas que poderiam ser toalhas de rosto. Nem sempre tem corpo escultural, é alta e magra. Alguma delas, convenhamos, são donas de uma auto-estima lá nas nuvens porque podem pesar 100 quilos e ainda assim conseguem o homem que quiserem. Algumas não sabem o que querem e olham o pasto do vizinho, já bem cuidado, e querem pastar só um pouquinho e experimentar aquela grama verdinha. Outras começam assim e se apaixonam e aí só podem rezar para a recíproca ser verdadeira e o relacionamento engatar.

E por que eu fiz esse post? Nenhum motivo especial... só porque andei fuçando em algumas páginas do Facebook, de amigos de amigos, e estou vendo essa "raça" crescer em velocidade vertiginosa. Não culpo homens nem mulheres por isso. Só tento entender...

O que aconteceu com aquele desejo de ter uma vida séria, com um namoro bacana e um futuro promissor? Foi jogado de lado dada a diversidade que temos por aí? Foi trocada pela liberdade que a Marisa Monte diz na música: Eu sou de todo mundo e todo mundo é meu tb? Não sei...mas ainda quero saber.

7 comentários:

Luh - Diário de Uma Consumista disse...

Piriguete é uma raça q se multiplica! Falou tudoo!

Como pode né?!

Eu não conseguiria ser uma piriguete...

Bruna disse...

Oi Tati, que saudades daqui.. Já dei uma atualizada básica. Piriguetes e quem nunca tropeçõu com uma?...
Beijos

Oficina Chic disse...

Quem inventou essa "raça" não gostava de relacionamentos.
Beijos, Gabi

Jacqueline disse...

Pior que essa raça ainda consegue marido bobo para bancar! Conheço uma que já tinha tomado omarido de outra mulher, não sossegou, foi para outro mais rico, 12 anos de casado, separou da mulher para ficar com esta de 23 anos, hoje ela anda de cross fox (DELA) não trabalha, nem tem filhos, vive de shortinho bem curtinho.

Claudia disse...

Acho que a periguete tenta compensar a falta de emoções e alegria na vida dela com as emoções da "caça" ao homem. Quantas periguetes você conhece que são pessoas com uma história de vida legal, de muitos bons amigos, viagens, busca por conhecimento, e realizadas profissionlmente, ou que se dedicam seriamente à uma arte ou hobby? Nenhuma. Posso estar generalizando, mas geralmente são pessoas que não tem como ser feliz de outra forma. Dá pena, não raiva. Sexo é bom, mas não substitui o melhor da vida, nunca.

Nai disse...

Elas estão em todos os lugares...rs
Boa semana pra você, beijinhos.
Nai

eva disse...

Estou lendo os post e gostando muito, bem legal. Sobre as piriguetes, lembrei de algo que li: Existem três raças que não sentem frio, os pinguins, os ursos polares e as piriguetes.
Beijos