terça-feira, 25 de outubro de 2011

Carpe Diem...Vita Brevis.

Há muito tempo atrás, não sei nem se ela vai se lembrar, ganhei da Fér um livro chamado Vita Brevis, do mesmo autor de "O mundo de Sofia". O livro conta um pouco sobre a vida de Santo Agostinho, mas isso não é o motivo do post... o que eu me lembro mesmo é que, junto com o livro, a Fér me mandou uma cartinha que terminava assim:

"Carpe Diem. Vita Brevis."

Basicamente, numa tradução, o que a Fér me escreveu foi "Aproveite o dia. A vida é breve." Se me perguntarem o motivo do presente e do cartão, eu vou ficar devendo, porque eu não me lembro. Mas deve ter sido em alguma época que eu precisava ouvir isso. E nem sei se ela sabe, mas essa frase vem me acompanhando há um bom tempo. Sempre que eu tenho uma situação que fico enrolando para resolver, penso no fim daquele bilhete. O que eu quero dizer neste post é que, muitas vezes a gente fica se prendendo a pessoas e situações que vão acontecer (ou não) lá na frente e isso impede que a gente viva o hoje.

Eu sempre fui uma pessoa que pensa lá na frente. Que não vive o hoje. Eu vivo hoje pensando no amanhã e quando não penso no amanhã, quero tentar saber como vai ser ano que vem. Isso me impede que viva o que a vida está me dando hoje. E isso precisa parar. Por isso que eu decidi ontem (para ser bem sincera) que eu vou viver um dia de cada vez. Sim, tenho meus planos. Sim, tenho minhas ideias de vida. Mas não. Não vou viver pensando nelas e como elas vão acontecer. Eu simplesmente vou viver o hoje. Vou planejar o daqui a pouco e não mais o láááááá na frente. Vou sentir o que a vida me dá hoje.

Carregar o hoje para amanhã? Só se ele valer muito a pena. E por quê?

Carpe Diem, leitores. Vita Brevis.

Um comentário:

Oficina Chic disse...

Amiga, ótima a sua atitude.. Eu também preciso começar a pensar assim, tenho mania de viver pensando tudo na frente!
Beijos, Gabi