sexta-feira, 14 de outubro de 2011

O luto

Luto é um mal necessário. A gente precisa dele para seguir em frente. Não interessa qual é o seu tipo de luto: morte de um ente querido, perda de um animalzinho, uma amizade quebrada. A gente precisa viver a tristeza para que, depois disso, uma nova vida se abra para a gente.

Eu contei aqui que tinha conhecido uma pessoa. Essa pessoa está em luto ainda. Luto por um relacionamento relâmpago que não deu certo. E ele descobriu ontem que precisa viver o luto ao invés de tentar seguir em frente sem pular essa fase. E aí eu rodei. De novo, diga-se de passagem.

Sabe o que é mais engraçado? Eu fique chateada, claro. Mas eu entendo esse cara. Eu passei pelo que ele passou há um ano atrás e eu sei que não adianta a gente mascarar um sentimento. A gente precisa viver isso até o fim, ir até o fundo do poço pra depois começar a subir e se reerguer. Fiquei mais chateada porque ele "precisou" de mim para descobrir isso. Mas ele é uma pessoa maravilhosa que espero que ainda volte para a minha vida, quando ele estiver preparado para um relacionamento.

O luto pode demorar ou não. Vai de acordo com a cabeça de cada um, creio eu. Meu luto passou, mas vira e mexe se manifesta em forma de saudade. Uma saudade estranha, diferente daquela de um ano atrás. Mas ainda assim, saudade. E eu, quando achei que estava pronta e me abri de coração, dancei novamente.

E aí é que está a graça da vida...a gente precisa se abrir para ela e saber que pode doer, mas ainda assim...não estamos deixando de viver.

Para esse moço, uma pessoa incrível, desejo que ele se recupere o mais rápido possível. Porque a vida passa e se a gente não vive, ela não está nem aí...e continua passando...

3 comentários:

Anônimo disse...

Tati, tudo bem?

Como eu gostaria que vc estivese aqui sentada na minha frente para conversarmos a tarde inteira sobre "luto"...

Vivo esse momento agora... e posso afirmar que para mim ele é quse "morte"... sinto-me triste, sem motivação, sem graça... minhas noites estão sendo cortadas pelas lembranças do falecido e toda hora acordo e lembro dele... que ele me abandonou.

Já o procurei por diversas vezes, pedi pra reatarmos e nada... posso te dizer uma coisa? nada também aconteceu pra ele terminar comigo... ele resolveu "sumir" e me enviar um e-mail dizendo que estava confuso... eu procurei várias vezes e nem o telefone ele atende.

Não tive coragem de ir até a casa dele... nem tenho forças pra isso... e o restinho de vergonha na cara que me sobrou me impede de ir até lá passar por mais uma humilhação.

Sino vontade de chorar toda hora, estou com a cabeça ruim... e isso já tem 20 e poucos dias... não sei mais o que vou fazer... às vezes sinto vontade de morrer!

Se puder, me envie um e-mail amiga..... com conselhos!

Beijo!!!!

Isabela

falabela@hotmail.com

Gisele disse...

Oi meninas...já passei por tragedias parecidas. Estou em processo de divorcio e tenho um filho de 3 aninhos..

Sofri com o fim do casamento, com o fim de novos relacionamentos apos..e ainda hoje eu sofro muito.

Mas, confie em mim, nós mulheres somos mais fortes porque normalmente nos abrimos mais e damos mais a cara a tapa...

Se precisarem de mim, trocar ideias, experiencias, eh so falar..

Beijos,
Gi

www.diariodeumavida-gisele.blogspot.com

Ivy disse...

Gostei muito do texto, concordo especialmente com a frase:
Porque a vida passa e se a gente não vive, ela não está nem aí...e continua passando...