quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Quase um ano depois...


Essa semana vai fazer um ano do casamento (sim, o dia mesmo) do Mr.Right. Acho que preciso dividir com vocês um pouco de como está a minha cabeça essa semana. Não que o post será depressivo, mas o blog foi criado por conta desse personagem da minha vida, então nada mais justo do que atualizar vocês... :)

Há quase um ano atrás eu estava na casa da Talita, me distraindo e rezando para que eu não chorasse (muito) com o acontecimento do dia. Hoje eu penso que eu me sentiria pior, mas no dia eu acho que me sentia péssima. Essa semana (sábado,para ser exata) o casal completa um ano de casados. O que eu desejo? Nada. Se eu desejar felicidades, vou ser hipócrita. Se eu desejar que sejam infelizes, serei malvada. Então eu não desejo nada. Melhor nada do que algo ruim, concordam?

Nesse um ano, nos falamos (MUITO) pouco e não nos vimos. Para quê? Para ficar chorando por uma história que precisou ser interrompida? Para lembrar de um sentimento que existiu, foi forte, mas não tem mais lugar? Para sofrer mais? Não. Confesso que, no começo, vontade não me faltou. Vontade de ir aos lugares que eu sei que ele vai. Vontade de passar por perto de onde ele trabalha. Vontade de pesquisar com os amigos como estão as coisas. Só que aí eu sempre pensei: O que eu ganho com isso? Nada. O que eu perco? Muita coisa.

Em 365 dias desde o casamento (que, não sei se vocês sabem, mas achei um vídeo que hoje nem existe mais na internet e nem perguntem como eu achei, porque exigiu um trabalho de três dias de busca incessante) nos falamos umas 5 ou 6 vezes. No começo meu coração ia até a boca, meu estômago embrulhava e eu queria morrer de felicidade só com o OI dele no meu Skype. Hoje isso não acontece mais.

Costumo dizer que existem sentimentos que a gente sabe que existem, mas ele começam a fazer parte da gente até que a gente não sinta mais muita coisa. Acho que é isso. Não sei. Semana passada eu, num (ato idiota,claro) rompante sem explicação, resolvi perguntar de onde era a foto do skype dele. Horas depois ele responde e trocamos meia dúzia de palavras. Sabe o que aquilo representou pra mim? Liberdade. Liberdade porque, ao contrário das outras 4 vezes em que nos falamos, eu não suei, não tive ataque cardíaco, não tive ânsia. Eu falei com ele com a mesma calma que estou sentada no meu sofá escrevendo este post pra vocês. E isso foi uma vitória.

A cabeça, claro, ainda prega algumas peças. Essa semana eu sonhei que encontrava com Mr.Right no trabalho dele e, apesar de andarmos de mãos dadas, ele me dizia que havia aprendido a amar Natasha (que, confesso agora, é chamada desde sempre de Noiva Cadáver, por mim e por quem me conhece) e que estavam felizes. Mudou a cena do sonho e eu fuçava no orkut da Noiva Cadáver e descobria que eles estavam com uma filha pequena, chamada ERBA CATARINA. Quando eu acordei, devo confessar que, do sonho todo, o que me chocou foi o nome da criança...ERBA CATARINA. Até agora eu me pergunto de que raio de lugar meu cérebro tirou um nome desse.

No fim das contas, o que eu quero contar para vocês é que, finalmente, depois de um ano e um pouquinho eu estou preparada e de coração aberto para uma nova pessoa. Entendi que o que a gente viveu foi lindo, mas acabou. Por que acabou não interessa mais. Não dá para passar o resto da vida avaliando. E aí que depois desse tempo todo (e depois de sair com alguns caras que foram meio furados) eu acho que estou pronta para dar meu coração, com calma e segurança, para alguém que esteja com vontade de estar ao meu lado. Alguém livre de amarras. Alguém imperfeito e que aceite as minhas imperfeições. Alguém que queira ser testemunha da minha vida e que eu testemunhe a dele.

Se eu realmente não desejo algo para Mr.Right e Natasha, a Noiva Cadáver? Tá bom, eu desejo, vai... que a filha deles (caso eles tenham) realmente não se chama ERBA CATARINA.

8 comentários:

Isabela Bonfim disse...

Poxa Tati, fiquei tão feliz de ler esse seu post. Nossa, já faz um ano que eu sigo seu blog então, cheguei pouco antes do casamento.. e posso dar minha opinião? Vendo de fora, vejo que você evoluiu nesse um ano. Porque antes seus posts eram sempre sobre como vc ainda amava ele e acreditava que lá na frente iam se encontrar e enquanto vc estava presa nisso a vida dele seguia, mas a sua não... Mas agora isso mudou..
Sempre te desejei tudo de bom e agora mas do que nunca desejo que vc seja muito muito feliz!!
Um grande beijo, Isa

Flá disse...

Eu tb acompanho o blog faz tempo-embora nem sempre comente...- e também fiquei bem feliz com o post... você tá indo tão bem! Tenho certeza que daqui pra frente serão só alegrias!=)

Bjaum!

PS: Haihaiuhiauhuiahui,casquei com o nome da pimpolha...ERBA CATARINA foi de matar!

Letras Saltitando disse...

Nossa, já faz um ano???? Então faz um ano que conheci esse blog, pois me lembro de todos esses acontecimentos e tal.
Fico feliz por ver que tu evoluiu e está pronta para ser feliz de verdade com alguém que te mereça e respeite os teus mais lindos sentimentos!
Big Bjo!

Vall disse...

Uau amei o post, mais de onde mesmo vc tirou esse nome? ERBA CATARINA? Bjs
Tem selinho no meu Blog pra vc. Na página de selinhos.
http://esquentandooclima.blogspot.com/

Oficina Chic disse...

Tati, fiquei muito feliz de ler esse seu post. Sempre torci pela sua felicidade, e harmonia com sigo mesma.. E hoje vejo que isso aconteceu! Você merece ser feliz, e achar alguém que te ame de verdade. Do fundo do meu coração! :)
Mil beijos, Gabi

Jacqueline disse...

Eu fico tão feliz em ler esse seu post, pois vejo que muitas mulheres, se não todas, passaram ou passam por uma situação parecida. Amar alguém ou gostar tanto, demorar de esquecer, chorar, sofrer, esperar um Oi daquele homem que esta envolvido com outra pessoa. As vezes me sinto fraca quando me pego neste estado, mas vejo que não, é normal, muitas mulheres passar por isso, é o coração, isso é viver!

Tati disse...

O que?? já faz um anooooooooooo??? como assim??
Viu o que é esse seu subconsciente fértil??? hahahahahahahah


beijokas
Tati

Ana Paula disse...

hahahahahaha Tati, juro, eu estava lendo seu post séria e compenetrada, até chegar na Erba Catarina. Só vc mesmo! dei muita risada. Vc é doida!

Não sentir borboletas no estomago com o oi já é uma vitória. Daqui a pouco vai ser só uma lembrança legal da sua vida, vc vai ver. Bjos!