sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Modernidade do século XXI


Confesso que estou me surpreendendo com a minha modernidade recém-descoberta. Não “despiroquei” totalmente, mas estou me permitindo conhecer pessoas e lugares que eu achei que jamais conheceria. E tudo isso porque acho que nessa vida a gente tem que se permitir conhecer de tudo para saber aquilo que a gente gosta e, acima de tudo, aquilo que a gente não gosta. Mas ainda assim, com essa modernidade (para mim, uma garota que cresceu no interior), ainda tem coisas que eu tento entender. Entender e aceitar. E existem outras tantas que eu jamais achei que poderia aceitar e hoje, bem...hoje eu aceito.

Aprendi a me envolver e me divertir com pessoas de um jeito saudável, sem que eu tenha que ser pedida em casamento. Aprendi que um amigo colorido vale muito mais do que uma ficada qualquer em uma balada. O cara da balada não quer nem saber se você trabalha, como trabalha, o que gosta de comer...o amigo colorido, por mais que não esteja namorando com você, sempre terá um ombro amigo quando você precisar chorar. Conclusão: em épocas de “vacas magras” ou quando a gente cansou de procurar um cara que se importe, o amigo colorido é a solução. Aprendi isso. E olha que tem valido a pena (quase sempre).

Também aprendi que a pior traição é aquela em que a gente trai a si mesmo. Trair o outro não é pior do que trair a si mesmo. Trair nossas vontades, nossos valores, nossas crenças. Não existe nada pior do que trair aquilo que diz nosso coração.

Aprendi que julgar as pessoas é feio. E que a sua amiga santa pode não ter um caráter melhor do que uma prostituta que ganha a vida assim porque precisa (isso é um post delicado...eu realmente conheci uma assim!). Sim...eu conheci uma garota de programa e conversei com ela. E aprendi que nem tudo é o que parece ser...(calma,povo, não aprendi a apreciar a profissão...mas aprendi que não necessariamente a designação “p..ta” vale para todas as meninas que fazem programa).

Em 2012 eu estou conseguindo a minha meta...me reinventar. E aprender a viver melhor nesse mundo tão moderno!

7 comentários:

Lari disse...

Amei o post! Perfect!

Helena Pavan Guimarães disse...

Perfeitooooo
Beijo
Helena

Anônimo disse...

Que coisa boa se reinventar!
Eu tbm quero isso para mim: me reinventar.

Bom domingo!

Bjos
Grassiela

Anônimo disse...

Em tempo...tbm amei o post, maravilhoso.

Grassi

Anônimo disse...

Tati vc teve alguma experiencia com outra mulher? Pq parece que vc se aventurou por outros caminhos?

Beijos

Anônimo disse...

Só tome cuidado pro exemplo que você vai dar pra sua filha. Daqui uns anos, se ela aparecer com amigos coloridos, não reclame...

Natália disse...

Adorei, Tati!
Gosto de me reinventar! E digamos que, pela segunda vez na vida, desde que me entendo por gente, estou (tendo que) me reinventando! O que não é de tudo, ruim! A gente acaba se conhecendo mais, e geralmente, ficamos satisfeitas com nós mesmas :)

Beijão!