sábado, 5 de janeiro de 2013

Recordar é viver...e aprender.

Hoje uma grande amigo passou o dia comigo. Amigo mesmo, daqueles que a gente abre o coração e confessa o lado humano que tentamos (às vezes) esconder do resto do mundo.

E, depois de uma sessão de filme triste, pela primeira vez eu contei pra ele a história do blog (e, consequentemente, do Mr.Right). E recordar é viver. Mas, por incrível que pareça, não foi uma narração triste, cheia de dor como os posts que já escrevi atrás. Foi uma narração de uma pessoa que enfrentou de cabeça erguida uma dor muito forte. A de uma pessoa que superou seus limites emocionais quando achou que nada mais parecia fazer sentido. E aí eu aprendi hoje que recordar é viver e aprender.

Cada vez que conto a minha história de vida amorosa eu aprendo um pouco mais com tudo o que eu passei. E quanto mais o tempo passa, mais eu entendo e aprendo. E hoje foi um dia que eu contei a minha história inteira...começando do amor de adolescência até o dia de hoje, 5 de janeiro. E revivi tudo aquilo...todos os sentimentos, todo frio na barriga que senti com cada "paixonite" ou paixãozona que tive. Contei pra esse amigo como eu caí de cama depois do casamento do Mr.Right e como isso me ensinou que o maior amor é aquele que a gente por nós mesmos.

E depois de contar pra ele, vim aqui contar isso para vocês. Acho que é porque eu  gosto de dividir com os leitores que eu sei que entram aqui o que eu penso, o que eu sinto, o que eu acho. Me sinto meio "em débito" por ter começado esse espaço quando eu me sentia fraca e agora que tudo está melhor, sumir. Não tem que ser assim. Não precisa. Posso vir aqui e dividir não só meu muro de lamentações, mas também o que a gente pode tirar de cada tropeção amoroso que temos (que não são poucos).

É isso...recordar é viver e aprender. E viver melhor depois.

PS: ....................................... "muita coisa já se passou...."

2 comentários:

artista anônimo disse...

Estou promovendo meu blog sobre romance gay,
a quem interessar:

http://romantismogay.blogspot.com.br/

Agradeço aos moderadores se divulgarem também.

Natália disse...

Tati,
eu não gosto de recordar certas coisas..algumas eu não me importo mais..mas outras eu ainda não quero contar pra ng justamente pq recordar é viver, e viver é sentir de novo..rs
to fora!

Parabéns pra vc querida!
To doida pra chegar na parte de "viver melhor depois" rsrs

Beijos!