quarta-feira, 6 de março de 2013

Um dia?

Um dia duas pessoas se conheceram. Viveram. Separaram.
Um dia duas pessoas combinaram que se reencontrariam. Não marcaram data. Não marcaram local. Marcaram apenas que, se a vida assim quisesse, um saberia buscar o outro. Não fizeram grandes juras de amor, mas juraram se achar, caso pudessem.

Aí a vida seguiu, já que a vida não espera. Cada um cursando aquilo que busco para si. Tropeçaram, levantaram, sorriram, choraram. E nunca mais se falaram.

Mas e agora? E quando a vida devolve a chance de um poder buscar o outro? E quando os dois sabem (ou pelo menos imaginam) que aquele combinado feito pode ser cumprido?

Como é que se decide quem vai dar o primeiro passo? E depois que decidir? Será que o passo será mesmo dado?