quinta-feira, 28 de julho de 2016

Mini Post: Eu reli meu blog...quase inteiro

Passei os últimos sessenta minutos fazendo uma leitura (bem dinâmica) das postagens desde o começo do blog. E posso falar? Eu nem reconheço mais a Tatiana de seis anos atrás (graças a Deus!). Eu aprendi com cada história que escrevi aqui. Ou pelo menos eu acho que aprendi. Quem convive comigo hoje pode falar melhor. 

Me tornei uma pessoa mais madura (ufa, seis anos se passaram e é de se esperar que a gente aprenda alguma coisa). Mas acho que me tornei mais fria também e sinceramente não sei até que ponto isso é bom. Talvez sim, talvez não. 

Fato, gente é que não sei como vocês não se cansaram do mesmo assunto Mr.Right em sei lá quantos anos. Como eu era chata (aquela do post de ontem...a pentelha máxima). 

Então, obrigada pra quem sempre me aturou, desde aquela época!!

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Sobre pentelhos....

...não, não são os pentelhos que alguns pervertidos estão pensando. Estou falando de gente pentelha. Chata pra chuchu. Eles existem aos montes por aí. E aparentemente essa semana resolveram me azucrinar. 

Fico pensando o que leva um chato a ser chato 100% do tempo. Porque assim, eu sou chata. Mas sou chata quando tenho fome. Ou frio. Ou TPM. Ou estou com sono. No resto do tempo eu me considero legalzinha até. Não desconto meus problemas ou minhas frustrações em cima dos outros. Eu sei que os problemas são meus, as soluções são minhas e não é culpa do mundo se eu estou ferrada (eu ia usar f...dida, mas achei mais educado ferrada mesmo). Mas tem gente que não. Tem gente que faz questão de jogar pro mundo todas as suas frustrações.

Hoje foi um dia de uma reunião que eu (graças a deus) não fui. Uma reunião com uma dessas pessoas chatas que deve ter uma vida conjugal sem sexo. E (de novo) GRAÇAS A DEUS que eu não fui ou não estaria sentada escrevendo. Eu estaria presa mesmo. Porque no mínimo eu teria dado na cara do imbecil frustrado que meteu a boca em mim. Porque eu aprendi que se a gente guarda vira câncer, então eu teria respondido. Como eu não pude, estou aqui escrevendo. Ele não vai ler jamais, mas pelo menos eu coloquei pra fora o quanto eu lamento se a sua vida é uma droga e por isso você acaba com os outros.

Pentelhos existem por todos os lados. Até nos pêlos, se você foi um dos pervertidos do primeiro parágrafo. E a gente tem que se policiar para não se contaminar pela energia deles. Hoje eu bobeei. Mesmo não tendo ido para a tal da reunião, eu me deixei contaminar pelo que me contaram. E fiquei bem mal. Mas passou. Tudo passa. Até os chatos.

Beijos (não chatos)